sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Segurança pública do RN cancela paralisação após acordo para pagamento de salários atrasados

Autoridades da Polícia Militar participaram da reunião com representantes do Governo do RN para impedir paralisação (Foto: Heloísa Guimarães/Inter TV Cabugi)

Os servidores da segurança pública do Rio Grande do Norte voltaram atrás e decidiram que não vão mais paralisar as atividades na segunda-feira (13). A decisão aconteceu depois de uma reunião na tarde desta sexta-feira (10) entre os representantes dos servidores e do governo do estado, com intermédio do Ministério Público. Em assembleia, já realizada no início da noite, as associações representativas dos oficiais, praças da PM e Corpo de Bombeiros legitimaram o pacto.

Os funcionários do Estado se mobilizaram nestes últimos dias em virtude dos atrasos salariais que estão acontecendo mês após mês no Rio Grande do Norte. De acordo com a Associação dos Bombeiros Militares do Rio Grande do Norte (ABM-RN), ficou decidido que os salários de outubro em atraso dos servidores da segurança pública, ativos e inativos, serão pagos até a próxima sexta (17).

O acordo foi confirmado pelo Gabinete Civil do Governo do RN. No Twitter oficial da pasta, foi publicada a seguinte postagem:


Pagamentos

Inicialmente, como forma de apaziguar a situação de atraso nos pagamentos, o Governo anunciou que os salários dos servidores ativos da segurança pública, mais os dos agentes penitenciários, cairiam na segunda (13), justamente no dia em que estava prevista a paralisação. Contudo, a categoria se mobilizou para conseguir que os aposentados e pensionistas também recebessem.

Após a reunião desta sexta (10), ficou definido que policiais civis, servidores do Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) e agentes penitenciários da ativa recebem na segunda (17). Os policiais militares e bombeiros da ativa e também os inativos recebem na sexta (17). Ao todo, segundo o MP, são R$ 58 milhões.

Os inativos do Itep, da Polícia Civil e dos agentes penitenciários não receberão neste momento. Segundo o que explica o procurador-geral de Justiça, Eudo Leite, existe uma lei que proíbe que os militares da atida, aposentados e pensionistas recebam os salários em momentos diferentes.

*G1 RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Opine com responsabilidade sem usar o anonimato!

A Liberdade de Expressão... está assegurada, em Lei, à todo Cidadão,LIVRE!

Entre em contato - E-mail: nossoparanarn@gmail.com